Catabolismo Muscular

O catabolismo muscular é o processo de degradação dos músculos para se obter energia, principalmente em picos de atividades como musculação ou exercícios de alta intensidade

O catabolismo muscular é um processo que visa à obtenção de energia para o funcionamento do corpo, porém esse processo acontece através da degradação dos músculos. Os resultados do catabolismo muscular podem ser classificados como contrários aos resultados da musculação.

O que causa o catabolismo muscular?

Diversos fatores são responsáveis por causar o catabolismo muscular. Os principais são:

  • Má alimentação: com a reeducação alimentar é importante ingerir quantidades adequadas de proteínas (de origens animal e/ou vegetal), além da suplementação proteica no caso de frequentadores de academia. As proteínas e os aminoácidos são os responsáveis principais para evitar o catabolismo muscular.Nesse item, também se pode incluir a regra fundamental de se alimentar de três em três horas, inclusive uma leve ceia antes de dormir, que é o horário em que se fica mais tempo sem se alimentar. Os longos jejuns fazem com que o organismo se utilize dos músculos para gerar energia, favorecendo assim, o catabolismo muscular.
  • Não descansar adequadamente: fenômeno conhecido como overtraining, sobrecarregar o organismo com treinos tem o efeito contrário do que se deseja. Os músculos precisam de um tempo para que suas fibras sejam regeneradas e, com isso, aconteça a hipertrofia. Se esse intervalo não é suficiente, a regeneração não acontece.Aqui, também, vale lembrar a importância de uma boa noite de sono. É durante o sono que os níveis dos principais hormônios (hormônio do crescimento, a testosterona nos homens, o IGF-I) são regulados. Ao dormir mal, os níveis de cortisol (hormônio responsável pelo estresse) não são regulados e podem levar ao catabolismo muscular.
    catabolismo muscularO mais seguido pelos frequentadores de academia é ir de Segunda a Sexta-Feira ou de Segunda a Sábado, apenas 1x por dia, com um treino de 40 minutos a 60 minutos. Mais do que isso pode prejudicar a hipertrofia.

  • Cuidado com as bebidas alcoólicas: além dos efeitos óbvios que o excesso de álcool causa no corpo – a ressaca diminui sua energia e seu pique para os treinos e deixa uma sensação de corpo pesado – ele reduz em até 20% a produção de novas proteínas.Nos homens, principalmente, o excesso de álcool produz uma redução dos níveis de testosterona no organismo. A testosterona é fundamental no processo de desenvolvimento muscular.
  • Pouca ingestão de vitamina C: o consumo regular de vitamina C diminui a circulação de cortisol, que é o hormônio relacionado ao estresse, no corpo. Por isso, seja através da alimentação, seja através da complementação alimentar com polivitamínicos, aumentar a ingestão de vitamina C evita o catabolismo muscular.
  • Descartar totalmente as gorduras da alimentação: as gorduras boas são essenciais para o bom funcionamento do organismo. Quando se fala em gordura boa, tenha em mente o azeite extravirgem (1 colher de sopa diária), castanhas e nozes, abacate e peixes de água fria.
  • Não fazer a suplementação: para as pessoas que realizam treinos mais intensos, a ingestão de proteínas e aminoácidos somente através da alimentação não é o suficiente. O ideal é ter um acompanhamento com um médico ou nutricionista esportivo para tirar o máximo de proveito dos benefícios proporcionados pelos suplementos alimentares.

Os mais importantes para se evitar o catabolismo muscular são:

  • BCAA: feito com a combinação de três aminoácidos essenciais (que não são produzidos naturalmente pelo organismo) que são metabolizados diretamente no músculo.
  • Glutamina: substância que serve de fonte de energia principal para as células do sistema imunológico e tem participação ativa no processo de crescimento muscular.
  • Proteínas do soro de leite: representadas principalmente pela Caseína e pela Whey Protein. Participam no processo de produção de novas proteínas para a o crescimento muscular.
  • Maltodextrina: carboidrato complexo e de lenta absorção, fornece energia para os treinos intensos e auxilia no processo de hipertrofia.
  • Dextrose: outro carboidrato de rápida absorção pelo corpo, mais rápida do que a maltodextrina. Ambos são usados durante o treino para dar mais energia.

Considerações finais

A hipertrofia é alcançada através de uma série de fatores: alimentação equilibrada, treinos regulares e com cargas ideais para seu tipo físico e objetivos, suplementação e descanso adequados.

O acompanhamento de um médico ou um nutricionista esportivo que possa realizar um programa para acompanhar sua evolução e ganhos é o ideal.

Seguindo essa rotina o catabolismo muscular dificilmente acontecerá e você será capaz de atingir suas metas de treinos com rapidez e de uma maneira muito eficaz.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente! (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *